Reforma tributária – entenda o que pode mudar

Por Carla Lidiane Müller

São as reformas que estão mexendo muito com a cabeça do contribuinte e contadores nesses últimos tempos. Reforma trabalhista, previdenciária e tributária assustam as pessoas, e nesse artigo vamos entender um pouco mais sobre a proposta da reforma tributária.

Dentre os temas da proposta está o fim da guerra fiscal, isso porque será extinto o atual ICMS e o ISS. Fora isso serão extintos também o IPI, IOF, PIS\Pasep, Cofins e salário educação.

A extinção destes impostos traria o nascimento de outros 3 novos, o IVA (Imposto sobre Valor Agregado), o Imposto Seletivo, e a Contribuição Social sobre Movimentações Financeiras (algo semelhante a CPMF).

Com as normas atuais de tributação não temos um sistema tributário unificado, e ao ser fixado os novos impostos isso se tornaria uma realidade.

Por conta disso, os Estados estão se sentido prejudicados, uma vez que o ICMS costuma compor a maior fonte de receita de uma unidade federada, e perder os poderes para legislar sobre o ICMS faria com que os estados fossem prejudicados, pela visão dos mesmos.

O cenário ao ser analisado por especialistas indica que existe uma certa ansiedade por mudanças, e isso parte do próprio empresariado. Assim, se a reforma pelo menos simplificar o sistema tributário, já será um grande ganho, pois hoje é extremamente difícil para qualquer profissional, apurar os impostos com segurança, pois temos inúmeras regras tributárias para cada situação.

Outra reforma que divide opiniões, mas que faz parte de outro projeto é a alteração do PIS e Cofins, a ideia é que não exista mais o sistema cumulativo, e sim, somente o não cumulativo.

A reforma tributária não pode ser uma ferramenta que vai deixar ainda mais confuso e inseguro o nosso sistema tributário, e para impedir isso o governo tem de discutir o tema com todos os segmentos sociais envolvidos.

Alguns órgãos como a Fecomércio já estão se mobilizando sobre o tema, e pedindo que essa reforma vise a simplificação e redução de impostos. O sistema tributário brasileiro tem de ser reformado com cautela, sem esquecer a equidade tributária, a capacidade contributiva, e a eficácia tributária.

Entenda que o que vai mudar com a reforma tributária é a estrutura da legislação de impostos e é provável que essa reforma seja feita em fatias.

Inclusive essa proposta de mudanças na tributação apesar de estar mais em alta agora, já era pensada a muito tempo atrás, antes mesmo da crise econômica.

http://contadores.cnt.br/noticias/tecnicas/2017/09/11/reforma-tribu...

Exibições: 104

Comentar

Você precisa ser um membro de Blog da BlueTax moderado por José Adriano para adicionar comentários!

Entrar em Blog da BlueTax moderado por José Adriano

Comentário de DJALMA PINHEIRO DE SOUZA em 13 setembro 2017 às 13:38

O problema de se fazer a reforma em fatias é que, por certo, se estará ressuscitando o Monstro de Frankenstein que o burocratas de plantão adoram como a um deus.
Penso que a "coisa" deveria seguir o mesmo rito (chave do sucesso) do Plano Real, ou seja, definir tudo de uma única vez, e publicá-la antes de entrar em vigor para que todos tenham conhecimento e haja tempo necessário para a adaptação dos negócios, do pessoal e dos sistemas de informática, mas, principalmente, que a "coisa" seja escrita em português claro a acessível a todos, tal como a legislação escrita antes de os economistas se promoverem a legisladores, e não como é escrita a legislação atual que, de tão complexa a forma de escrever, cria mais dúvidas que esclarecimentos obrigando, p.ex., a criação de "soluções de divergências" na Receita Federal. Fatos que só servem para trazer insegurança jurídica ao contribuinte que, em muitas das vezes, por erro é tomado por sonegador.
Impossível? Não, pois se o fosse, seria como dar atestado de burros (ou de maliciosos) a todos os envolvidos, haja vista o conhecimento adquirido na longa caminhada desde a criação do ICM em 1965.

Apoio

Receba a Newsletter Diária

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

© 2017   Criado por José Adriano.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço