Nossas newsletters: WhatsApp diário - e-mail diário - e-mail semanal

 

O ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciou, no final da tarde desta segunda-feira, 16, um conjunto de medidas para amenizar os impactos econômicos causados pela disseminação do novo coronavírus, avaliada em 147 bilhões de reais. Em uma coletiva de imprensa, Guedes apresentou um conjunto de slides que disserta sobre as iniciativas. De acordo com o ministro, o Governo Federal disponibilizará 83,4 bilhões de reais para a população mais vulnerável — como idosos, afetados de forma mais latente pela doença —, e 59,4 bilhões de reais para a manutenção de empregos.

O ministro anunciou a antecipação da segunda parcela do décimo terceiro salário para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social, o INSS, para maio, num incentivo para a economia de 23 bilhões de reais. Os valores não sacados do fundo PIS/Pasep serão transferidos para o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, o FGTS. Com a medida, o ministro avalia injetar 12,8 bilhões de reais no consumo dos brasileiros. Outra medida anunciada por Guedes é o reforço ao Bolsa Família, com a possibilidade de inclusão de 1 milhão de novos beneficiários, com a qual o governo espera um impacto de 3,1 bilhões de reais.

As medidas anunciadas na tarde desta segunda-feira, 16

Liberação de 83,4 bilhões de reais para população vulnerável:

  • Antecipação da segunda parcela do 13º de aposentados e pensionistas do INSS para Maio (23 bilhões de reais)
  • Valores não sacados do Pis/Pasep serão transferidos para o FGTS para permitir novos saques (até 21,5 bilhões de reais)
  • Antecipação do Abono Salarial para junho (12,8 bilhões de reais)
  • Reforço ao programa Bolsa Família: destinação de recursos para possibilitar a ampliação do número de beneficiários – inclusão de mais de 1 milhão de pessoas (até 3,1 bilhões de reais)

Liberação de 59,4 bilhões de reais para manutenção de empregos:

  • Diferimento do prazo de pagamento do FGTS por 3 meses (30 bilhões de reais)
  • Diferimento da parte da União no Simples Nacional por 3 meses (22,2 bilhões de reais)
  • Mais crédito do PROGER / FAT para Micro e Pequenas empresas (5 bilhões de reais)
  • Redução de 50% nas contribuições do Sistema S por 3 meses (2,2 bilhões de reais)
  • Simplificação das exigências para contratação de crédito e dispensa de documentação (CND) para renegociação de crédito
  • Facilitar o desembaraço de insumos e matérias primas industriais importadas antes do desembarque

Fonte: Veja.com

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Blog da BlueTax.

Join Blog da BlueTax